Consumo

a) Definição do Consumo  

Consumo – > Necessidade – > Satisfação das Necessidades  

 O Consumo é o acto económico que nos permite satisfazer o estado de carência que os indivíduos sentem, isto é, permite a satisfação das necessidades dos indivíduos. Para suprimir este estado de carência, é necessário o uso/destruição de um bem ou um serviço. Há vários exemplos de Consumo: 

Necessidade

Consumo

Satisfação

Adquirir competências na disciplina escolar; Estudar a matéria usando como meios: livros, computador, CD, trabalhos de pesquisa, etc; Aprovação no final de ano. 
Saúde; Consulta médica com aquisição de medicamentos; Cura da doença. 
Ocupação dos tempos livres; Aquisição de bilhetes para um espectáculo e participação nesse acontecimento; Divertimento, aquisição de cultura e ocupação do tempo.

b) Tipos de consumo 

Quanto á natureza das necessidades satisfeitas:

  • Essencial
  • Supérfluo

Quanto ao autor do acto de consumir:

  • Privado
  • Público

Quanto ao beneficiário do consumo:

  • Individual
  • Colectivo

Quanto à finalidade do próprio consumo:

  • Final (consumidor) – Não sofre transformações
  • Intermédio (produtor) – Sofre transformações

 c) Consequências do acto de consumir 

O acto de consumir tem várias consequências a nível económico, social, político e ambiental, como se pode verificar no quadro seguinte:

Económicas Sociais Políticas Ambientais
Estimula a produção e aumenta o emprego; Ao optarmos por produtos nacionais, o emprego nacional aumenta; Impor embargos económicos a países com “práticas políticas que violem os direitos humanos, pode fazer inverter e situação; Consumir produtos da agricultura biológica;

d) Factores de que depende o consumo

Económicos:

  • - Rendimento dos consumidores;
  • - Preço dos bens;
  • - Inovação tecnológica    

 Extra – Económicos:

  • - Moda
  • - Sexo
  • - Idade
  • - Publicidade
  • - Meio Social
  • - Tradição
  • - (…)

 A sociedade de consumo

A sociedade de consumo é, pois: uma sociedade que a oferta excede a procura,o que implica o recurso a estratégias de marketing para escoar a produção; Uma sociedade de oferta de bens normalizada, produzidos a baixos custos que resultam da produção em série, atractivos e de duração efémera pois as necessidades de produzir e escoar são permanentes; uma sociedade com padrões de consumo massificados devido ao tipo de oferta (bens padronizados) e tipo de pressões exercidas sobre o consumidor (a publicidade sugere modelos de comportamento a seguir)A sociedade de consumo pode ser divida por:

  • Consumistas (consumo sem critérios compulsivos, irresponsável e perigoso)
  • Consumeristas (Consumo baseado na responsabilidade social e ambiental)

 Direitos e Deveres do consumidor

  • - Direito à protecção da saúde e segurança;
  • - Direito à qualidade dos bens e serviços;
  • - Direito à protecção dos interesses económicos;
  • - Direito à prevenção e a reparação de prejuízos;
  • - Direito à formação e á educação para o consumo;
  • - Direito à informação para o consumo;
  • - Direito à representação e consulta;
  • - Direito à protecção jurídica e a uma justiça acessível e pronta.

  • - Dever consciência critica (questionar, emitir opiniões, tomar atitudes);
  • - Dever de agir (combater a passividade, ser capaz de intervenção);
  • - Dever de preocupação social. Ter consciência das repercussões das nossas opções de consumo, reconhecer grupos desfavoráveis;
  • - Dever de consciência ambiental. Compreender as consciências ambientais do(s) consumo(s), e as responsabilidades pessoais e sociais na conservação dos recursos existentes;
  • - Dever da Solidariedade. Organizar, intervir, proteger e promover os interesses colectivos dos consumidores

O Consumo Sustentável

“Consumir sem consumir o planeta em que vivemos”  é uma responsabilidade  de todos nós

Consumo sustentável é o acto de adquirir produtos e serviços com respeito ao meio ambiente.

 

É então, necessário:

·                   Saber usar os recursos naturais para satisfazer as nossas necessidades, sem comprometer as necessidades e aspirações das gerações futuras.

·                   Investir na educação dos consumidores de modo a que saibam consumir de forma consciente

·                   Adquirir apenas o necessário para uma vida digna, minimizar o desperdício, reduzir os resíduos, consumir apenas produtos e serviços produzidos com respeito ao meio ambiente

·                   O estímulo aos trabalhos voluntários

·                   A promoção de técnicas de agricultura, mineração e utilização de recursos naturais que protejam o meio ambiente

·                   Evitar o consumo de bens que resultaram de exploração inadequada da natureza

·                   O estímulo à informação ao consumidor, auxiliando os consumidores a identificarem produtos e serviços sociais e ambientalmente sustentáveis, por meio de rotulagem dos produtos e serviços sustentáveis

·                   Estimular as empresas a levarem em conta as dimensões sociais, culturais e ambientais no seu processo de produção e gestão, apoiando negócios que vêm incorporando os preceitos dessa ética de consumo e produção sustentáveis

·                   Estimular a redução do consumo de bens supérfluos

É devido ao constante desperdício por parte das populações que nos deparamos cada vez mais com a escassez de recursos, como por exemplo:

·                   Água: em média gasta-se 250 litros de água por dia (cuidados de higiene, alimentação, lavagem de louça e roupas, limpeza da casa, plantas, etc.). A água é o nosso principal meio de sobrevivência, é então necessário fazer um uso racional deste recurso)

·                   Energia eléctrica: no segmento residencial, houve um aumento do uso da electricidade por incorporação de novos electrodomésticos. Será que precisamos de todos eles, realmente? Economizar energia, além de fazer bem ao bolso, também contribui para o adiamento da construção de novas hidroeléctricas, que causam grandes impactos ambientais, ou para diminuir a exploração de recursos naturais não renováveis, como o petróleo.

·                  

Enquanto que os bens referidos anteriormente são bens escassos, o lixo existe em demasia, mas nós podemos tomar algumas medidas com vista a tratar o lixo, por exemplo a reciclagem, com este método é possível reduzir o consumo de matérias-primas, o volume de lixo e a poluição; também há a compostagem que é uma forma fácil e barata de tratar o lixo orgânico (detritos de cozinha, restos de poda das plantas dos jardins, fragmentos de árvores).

Tratar o lixo é de demasiada importância para a não degradação do ambiente.

Sendo assim, cabe-nos a nós consumir de forma consciente, não só pensando em nós, mas sim, e principalmente, nas gerações vindouras.

1 Comentário Add your own

  • 1. Gorete Porto  |  Janeiro 18, 2008 às 11:39 am

    Olá a todos
    Parabéns. Neste momento, já se aprende alguma coisa na vossa “enciclopédia”. Continuem a fornecer informação organizada como até agora fizeram.
    Há apenas alguns pormenores a corrigir no que respeita à acentuação das palavras.

Deixar uma resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

WordPress.com Logo

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Log Out / Modificar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Log Out / Modificar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Log Out / Modificar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Log Out / Modificar )

Connecting to %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.

%d bloggers like this: